+351 922204660 (chamada para a rede móvel nacional conforme o seu tarifário)

geral@triskelionexpeditions.com

Viagens em grupo privadas

Descubra a beleza oculta do Senegal e da Gâmbia numa aventura única!

Explora ilhas históricas, lagos cor-de-rosa e aldeias autênticas. 🏝️🌺 Deixa-te encantar pelas paisagens deslumbrantes e mergulha na cultura local.

Esta é a tua oportunidade de vivenciar uma experiência inesquecível em África! 🌍✨

Duração
Grupo
Valor
Voos

15 Dias

4 – 12

2125€

{je_viagens-grupo-priv_voos}€

Momentos da Viagem
O que está incluído
O que não está incluído
Saídas Programadas

Visita à Lagoa Cor-de-Rosa e às dunas em 4×4

Visita às aldeias Bassari

Visita às aldeias diolas e animistas.

Passeio de barco a motor à ilha de Eulobaline

Viagem de barco a motor de e para a ilha de Carabane

Visita a Joal e Fadiouth

Visita ao Lac Rose e às dunas em 4×4

Visitas a aldeias Senegal e Gâmbia

Transferes aeroporto / hotel / aeroporto

Estadias em hotéis da categoria indicada e refeições conforme indicado no itinerário.

Veículo com ar condicionado durante toda a viagem

Motorista-guia de língua inglesa

Bilhete de ferry e visita à ilha de Goreé (Casa dos Escravos)

Entrada no Parque Natural de Dindefelo

Vistos Gâmbia

Barco a motor Sine Saloum

Pequeno-almoço do dia 2 ao dia 15 da viagem

Jantar do dia 2 ao dia 14 da viagem

Seguro de viagem Classic Plus (Possivel upgrade)

Voos internacionais (Ajudamos na compra dos mesmos, se assim desejares)

Voos

Atividades extra

Gastos pessoais

Gorjetas

Almoços e jantar primeiro e último dia

Consulta do viajante

Upgrade seguro de viagem

01 de junho 2024

01 de setembro 2024

01 de outubro 2024

01 de novembro 2024

30 de novembro 2024

Itinerário

Dia 1

Dia 1: Dakar

Chegada ao aeroporto internacional Blaise Diagne, assistência pelo nosso pessoal no aeroporto e transfer para o alojamento na capital.

Dia 2

Dia 2: Ilha de Gorée - Lago Rosa - Kaolack

Pequeno-almoço. Transfer para o cais de Dakar e apanhar o ferry para a ilha de Gorée, um encanto encantador: a quatro quilómetros da costa de Dakar e a vinte minutos de chalupa (ferry). A ilha é Património Mundial da UNESCO desde 1978. Outrora portuguesa, holandesa e francesa, a ilha tornou-se, a partir do século XVII, um dos principais centros de venda de escravos. Com um passado tão trágico quanto luxuoso, a ilha é o lar de casas com varandas de madeira pintadas e pequenas ruas de areia que conduzem ao mar. Uma visita à casa-museu de uma das sinistras "casas de escravos", uma representação do que foi outrora um centro de comércio e armazenamento de escravos destinados a partir para as Américas. Baobás e outras árvores sombreiam as áreas públicas, enquanto buganvílias adornam as paredes de tijolo. Regresso a terra e partida em direção a Lac Rose para uma visita ao lago. Nasceu de uma lagoa, que um movimento das dunas, ao longo do mar, fechou no século XV. Situa-se a algumas centenas de metros do oceano, numa paisagem de dunas arenosas e de magníficas praias selvagens. A sua particularidade é bastante excecional: o lago é cor-de-rosa quando o sol está no auge, e ao crepúsculo esta cor escurece para tons de malva ou púrpura.

Para além da sua cor, a sua elevada salinidade (300 GR/litro) faz com que só seja ultrapassado pelo Mar Morto. Tudo flutua ali. Esta concentração salina permite às mulheres das aldeias vizinhas extrair diretamente o sal do fundo do lago. Graças a esta visita, poderá ver o trabalho efectuado por estas populações que lhes fornece os recursos necessários para o sustento das suas famílias.

Depois, entramos no mundo dos ralis. De facto, o Lago Rosa foi durante vários anos a meta do rali Paris-Dakar no Norte de África. Descobrir sensações únicas através das dunas de areia. Num veículo todo-o-terreno, faremos uma balada nas ondas de areia para terminar na praia da Grande Côte du Sénégal. Almoço (não incluído)

Continuaremos a nossa viagem até Kaolack, a capital do amendoim. Chegada e instalação no nosso hotel. Jantar e alojamento.

Dia 3

Dia 3: Kaolack - Mako - Visita à aldeia Badian

Pequeno-almoço. Com o nosso veículo, deixamos a região de Kaolack e dirigimo-nos para a parte oriental do Senegal. Teremos um primeiro vislumbre da diversidade étnica do país através das aldeias que encontraremos durante a nossa viagem.

Atravessamos a parte central do país até Tambacounda. Antes da época colonial, era um acampamento Mandiga do reino Boundou. O nome Tambacounda significa "Casa de Tamba". É um ponto de encontro regular de vendedores e também se podem ver vários vestígios da era colonial, como a estação de comboios. Almoço (não incluído).

Continuamos a nossa viagem até Mako, situada nas proximidades do Parque Niokolo-Koba, ao longo do rio Gâmbia. Uma pequena caminhada para tentar avistar hipopótamos. Jantar e dormida.

Dia 4

Dia 4: Mako - Dindefelo - Kedougou

Pequeno-almoço e partida no nosso veículo para entrar no leste do Senegal, em direção à porta de entrada do País Bassari, uma região pouco conhecida até pelos próprios senegaleses e que ignora grande parte do mundo moderno. Os Bassari refugiaram-se aqui para escapar à islamização das tribos nómadas do norte. Mas não são os únicos habitantes da região: conhecemos também os Peul, os Malinke e, sobretudo, os Bédik, um subgrupo dos Bassari. Em geral, todos eles conservam os seus costumes tradicionais profundamente enraizados, favorecidos pelo isolamento proporcionado pelas montanhas.

Seguimos para a aldeia de Dindifelo e depois para a cascata de Dindifelo. Admirando florestas, vegetação luxuriante, cupinzeiros até três metros de altura, faremos uma pequena caminhada (meia hora) através de paredes rochosas até à sua famosa queda de água. Água fresca da montanha que cai cerca de 115 m para uma lagoa verde e cristalina. Imagens de postal. Podemos nadar na água. Regresso à aldeia da etnia Peul e tempo livre para

Tempo livre para descobrir a região e conviver com a população local. Após a visita, transporte para o hotel em Kedougou. Jantar e dormida.

Dia 5

Dia 5: Kedougou - País Bedick - Mercado local Kedougou - Tambacounda

Pequeno-almoço e partida antecipada para as aldeias Bassari da etnia Bedick. Iniciamos uma subida suave através de uma vegetação virgem e de paisagens surpreendentes. As entranhas do país Bedick só são acessíveis a pé. No cimo, Iwol, uma aldeia parada no tempo. Casas de pedra e de barro, telhados cónicos de colmo. Os seus habitantes conservam o seu modo de vida ancestral, sem qualquer sinal de quererem mudá-lo. Regresso a Ibel e viagem até Kedougou, passeio pelo seu mercado e almoço (não incluído). Em seguida, continuação de carro pela mesma estrada nacional até Tambacounda. Chegada e instalação no nosso hotel. Jantar e alojamento.

Dia 6

Dia 6: Tambacounda - Seleki - Bandial

Após o pequeno-almoço, partiremos de manhã cedo para a região de Kolda, também chamada capital de Fuladu, devido ao grupo étnico Fulani (Peulh). Depois de Fuladu, entraremos na região de Ziguinchor (Casamance, que está separada do resto do país pela Gâmbia). No caminho, podemos visitar uma aldeia que tenha um evento especial: mercado semanal ou qualquer outro evento relevante. Chegada à aldeia de Séléki. Aqui conheceremos uma das autênticas aldeias Diola da Casamança. Temos a oportunidade de conhecer em profundidade a sua cultura ao ficarmos alojados num "acampamento integrado", criado para reforçar o tecido social da região, cuidando da sua arquitetura e integrando-a na paisagem. Os lucros obtidos revertem diretamente para a aldeia e são utilizados para escolas, clínicas médicas, etc.

De tarde, iremos até à aldeia de Bandial onde continuaremos a apreciar as diolas e a sua cultura. Regresso a Seleki. Jantar e dormida.

Dia 7

Dia 7: Seleki - Eulobaline - Oussouye - Djiembering - Cap Skirring

Pequeno-almoço. Estamos em Casamance, a zona das Diolas, a diferença no tipo de construção é palpável. Começaremos o nosso passeio visitando a ilha de Eulobaline, para isso embarcaremos numa canoa que deslizará pelos mangais, onde apreciaremos as aves que habitam esta zona, flamingos, corvos-marinhos, etc. Visita da aldeia que possui uma das casas de implúvio que se encontram nesta zona, o guia local da aldeia irá apresentar-nos o animismo e os fetiches.

Partida em direção a Cap Skirring, no caminho visitaremos a aldeia Diola de Oussouye, onde poderemos ver um "Rei" tradicional local como antes da era colonial que nos contará a sua história (se houver oportunidade) ou visitaremos a associação de mulheres artesãs deficientes da aldeia.

Continuaremos a nossa viagem até ao Cabo Skirring e às suas praias virgens, onde poderemos saborear lagosta, camarão ou peixe típico da região. De seguida, transfer para o nosso alojamento situado em frente à praia.

À tarde, partida para a aldeia de Diola de Djiembering, outra aldeia animista típica com o seu encanto e as suas imponentes ceibas, a árvore sagrada de Casamance, com praias maravilhosas.

Regresso a Cap Skirring. Jantar e dormida

Dia 8

Dia 8: Seleki - Ilha de Carabane - Mlomp - Cap Skirring

Pequeno-almoço. Partida para Elinkine, onde apanharemos um barco a motor para uma transferência de meia hora para a ilha de Carabane. Carabane foi um grande centro comercial durante a dominação francesa, onde se encontram os restos de grandes mansões e a sua igreja bretã, o único cemitério colonial misto católico-muçulmano. Passearemos pela ilha descobrindo os seus recantos e os seus habitantes.

Apanharemos o barco a motor de regresso a Elinkine. No regresso a Cap Skirring, faremos uma paragem em Mlomp, visitaremos a aldeia com as suas casas de dois andares, a autêntica arquitetura Diola e uma das maiores sumaúmas do país. Regresso a Cap Skirring e às suas belas praias. Jantar e dormida

Dia 9

Dia 9: Cap Skirring - Bintang Bolong - Visita à aldeia - Kassagne (Gâmbia)

Partimos para a Gâmbia, atravessamos a fronteira e dirigimo-nos para o interior, para Bintang Bolong, para almoçar (não incluído) e apreciar a incrível paisagem natural. Depois do almoço, transferimo-nos para o nosso alojamento em Kassagne, situado nas margens do Bolong, num ambiente natural único.

De tarde, partida para uma aldeia próxima, onde passearemos pelas suas ruas, descobrindo as suas gentes e o seu modo de vida. Regresso ao nosso alojamento. Jantar e dormida.

Opcional: Passeio de barco no Bolong, descobrindo a fauna e a flora destes canais de água salgada.

Dia 10

Dia 10: Kassagne - Tendaba - Kassagne

Pequeno-almoço, continuação para o interior da Gâmbia, a zona rural, onde visitaremos as aldeias da região, mergulhando na cultura local. Chegada a Tendaba, visita da aldeia, passeio a pé pela aldeia, descoberta do modo de vida e conversa com os habitantes.

Regresso a Kassagne. Jantar e dormida.

Dia 11

Dia 11: Kassagne - Brikama - Sere Kunda - Sanyang

Pequeno-almoço. Depois do pequeno-almoço iremos a Brikama, visitaremos o mercado de artesanato de Brikama, onde teremos a oportunidade de ver o trabalho realizado pelos artesãos gambianos com madeira, verdadeiras obras de arte.

Continuaremos o nosso caminho até Serrekunda, a cidade mais populosa da Gâmbia, visitaremos o mercado local, percorreremos as suas ruelas movimentadas e cheias de vida onde podemos encontrar todo o tipo de produtos, tecidos, alimentos, especiarias.

Em seguida, partida para Sanyang, no caminho paragem no Lamine Lodge, situado nas margens de um bolong, um local curioso, interessante para tomar um refresco com vista para o Bolong.

Partida para o nosso alojamento em Sanyang, situado na margem do Bolong, depois é tempo de relaxar e apreciar o pôr do sol. Jantar e dormida

Dia 12

Dia 12: Manhã livre - Porto de Tanji - Sanyang

Pequeno-almoço, manhã livre para desfrutar da praia da Gâmbia e dar um passeio neste ambiente ou visitar um dos Parques Nacionais nos arredores.

À tarde, iremos ao porto de Tanji, onde apreciaremos o incrível espetáculo dos portos da Gâmbia, e depois regressaremos ao nosso alojamento. Jantar e dormida

Dia 13

Dia 13: Sanyang - Sine Saloum

Pequeno-almoço e partida de regresso ao Senegal, em direção ao Delta do Saloum, Património Mundial da UNESCO. O Delta do Saloum é formado por canais de água salgada rodeados de mangais com numerosas ilhas habitadas principalmente pelo povo Serere. Almoço ou piquenique no caminho (não incluído) Chegada ao nosso alojamento situado num ambiente natural maravilhoso. Jantar e alojamento

Dia 14

Dia 14: Sine Saloum - Delta Saloum - Visita à aldeia Serere

Pequeno-almoço. Manhã para desfrutar deste ambiente, embarcaremos numa canoa a motor, embarcação típica desta zona, e atravessaremos as águas deste rio. Regresso ao alojamento. Almoço (não incluído)

De tarde continuaremos a descobrir as diferentes etnias deste país, visita de uma aldeia Serere, que se dedica maioritariamente à pesca. Se a ocasião se apresentar, teremos a possibilidade de assistir a um espetáculo da famosa luta livre senegalesa. Jantar e dormida

Dia 15

Dia 15: Sine Saloum - Joal Fadiouth - Regresso

Pequeno-almoço e partida para Joal e Fadiouth, no caminho visitaremos um dos maiores Baobabs do Senegal. Chegada e descoberta deste lugar situado a apenas 35 km de Saly, a aldeia piscatória de Joal, descoberta pelos portugueses no século XV e que eles descreveram como um "lugar agradável com muita comida e vinho de palma" com as suas antigas mansões, entre o mar e os seus pântanos, penteados por baobás centenários. A aldeia é também o local de nascimento do famoso poeta e antigo presidente do Senegal, Léopold Sedar Senghor.

Chegada a Fadiouth, cidade situada em frente de Joal, construída sobre uma faixa de mar ladeada de mangais repletos de ostras. Fadiouth é, na verdade, uma ilha artificial construída com conchas recolhidas durante séculos pelos pescadores e ligada à costa por uma ponte de madeira. Visite a missão católica e o cemitério de uma beleza singular. Poderá também ver os celeiros construídos sobre as águas do rio em postes de madeira, aos quais só se chega de canoa.

Excursão opcional: A Reserva de Bandia é um pequeno parque natural situado a cerca de 30 minutos da estação de Saly Portudal, um micro-sistema onde se pode apreciar uma infinidade de árvores e flora típicas da zona do Sahel, bem como uma representação da fauna mais importante da África Ocidental (búfalos, gazelas, girafas, rinocerontes, avestruzes, babuínos e até vinte espécies diferentes). Faremos um mini safari em veículos todo-o-terreno no interior da reserva.

À hora indicada, transfere para o aeroporto para o seu voo de regresso.

Informações da viagem

  • Informações
  • O Grupo
  • O Líder
  • Voos
  • Documentos
  • Pagamentos
  • Suplemento Single: 300€

    Suplemento Reserva De Bandia: 60€ por pessoa

     

    No-show………………………………………………………………………………… 100 % de penalização.

    Cancelamento com menos de 48h……………………………………………….. 30% de penalização.

    Cancelamento com menos de 15 dias……………………………………………..25% de penalização.

  • Esta viagem é realizada em grupo privado, apenas com viajantes da Triskelion Expeditions, e guiada pelo nosso parceiro local no senegal.

    A viagem é realizada com um mínimo de 4 viajantes.

    O máximo de participantes nesta viagem é de 12 viajantes.

  • Esta viagem é realizada pelo nosso parceiro local e os seus guias.

    Os guias falam inglês.

  • O valor dos voos é variável, assim que preferimos, no momento da confirmação da viagem (garantida com um mínimo de 4 viajantes), apresentar uma cotação para os voos da viagem.

    Iremos apresentar o voo que recomendamos, para que o grupo saia todo junto de Lisboa.

    Caso viaje desde outra cidade, irá encontrar-se com o grupo no lugar de início da viagem, em Dakar.

    Se desejar comprar o voo com a Triskelion Expeditions, informe-nos no momento da reserva, para o ajudarmos com a compra dos voos

  • O viajante é responsável por levar todos os documentos de viagem necessários.

    Entrada na Gâmbia

    Os cidadãos nacionais necessitam de visto para entrar na Gâmbia, podendo o mesmo ser obtido no aeroporto, ao chegar ao país. O visto tem validade de 28 dias, devendo ser renovado junto dos serviços migratórios gambianos quanto terminado este período.

    O passaporte deve ter validade para a totalidade do período de estada previsto.

    Uma taxa de segurança do aeroporto (Airport Security Fee) no valor de aproximadamente 20 euros é cobrada ao entrar e sair do país, podendo ser paga com recurso a cartão VISA.

    Entrada no Senegal

    Os nacionais portugueses não necessitam de visto para entrada no Senegal, devendo, contudo, ser portadores de passaporte com validade de pelo menos seis meses.

    Caso tenhas outra nacionalidade, informa-te connosco em relação ao visto.

  • Para confirmar a reserva é necessário o pagamento mínimo de 35% do valor da viagem.

    O restante valor tem de ser pago até 45 dias antes da data de início da viagem.

    O restante valor da viagem, pode ser pago em prestações até ao limite de 45 dias antes do início da viagem.

    Não existe reembolso do valor pago no ato da reserva, após confirmação da viagem.

Outras viagens que te podem interessar

IMG_0837

Aventura no Sri Lanka

1 Dezembro 2024
14 Dias
1575€
Safari nas migrações - Tanzania

Safari das Migrações

3 Fevereiro 2025
7 Dias
2640€
Escapadinha ao deserto - Maio 24

Escapada ao Deserto

29 Maio 2024
5 Dias
460€
Triangulo dourado e Varanasi

Triangulo Dourado e Varanasi

26 Setembro 2024
9 Dias
1280€
Ilha Terceira

Ilha Terceira um paraíso natural

11 Agosto 2024
5 Dias
780€
Explorar Angola

Uma Aventura a Explorar Angola

23 Setembro 2024
10 Dias
2350€
Fim de ano no deserto

Fim de ano no deserto

28 Dezembro 2024
9 Dias
920€